Home
Home
Noticias
Opinião
Documentos
Deputados e Autarcas
Europeias
Links
lona_bloco_esq3.jpg 
174498_100000543522837_4418365_n.jpg 

adere.jpg

videos_parlamento1.jpg

tempos_de_antena1.jpg

Newsletter






imagesca50a94m.jpg 
imagescaf9tpoc.jpg 
MEGA ALMOÇO
almoco27set15.jpg

João Freire é o candidato à Câmara Municipal de Bragança
20046655_1407993285980485_96548899720871825_n.jpg

Catarina Martins apresentou em Bragança a candidatura de José Freire à Câmara Municipal e defendeu mais investimento público na habitação.

 

 “Gostaríamos de pensar que é um sinal de que aquilo que já discutimos poderá ter avanços, mas na verdade não chega”, afirmou Catarina Martins, sublinhando que  o importante são as políticas que serão desenhadas para a habitação com a criação da nova secretaria de Estado feita pelo Governo. A coordenadora do Bloco apontou que os incentivos “à reabilitação urbana” não são suficientes e que é preciso pensar num conjunto de políticas mais vastas para uma “reabilitação que crie uma regeneração urbana”.

Catarina Martins referiu que reabilitar serve apenas para ter os “os centros das cidades bonitos, como uma vitrina para as visitas verem”. Concretizou que regenerar “os centros das cidades é ter gente que trabalha e vive nas cidades”. E que a oferta na habitação deve ser a “preços justos e não preços especulativos”.

A coodenadora bloquista lembrou que falta concretizar a promessa do Governo de haver “investimento público na habitação para que os preços sejam comportáveis face aos salários e as pensões em Portugal” E destacou ainda as carências existentes no interior do país e deu o exemplo de Bragança, concelho, onde ainda existem aldeias sem saneamento básico.

Ler mais...
 
Apresentação de candidatura em Vila Flor
vilaflor-web.jpg
 
Bloco de Esquerda Bragança reuniu com Podemos de Castela e Leão.

Comunicado de Imprensa 

18836065_1369223679780522_1894176705088759984_n.jpg

Na reunião entre as duas formações políticas estiveram elementos da distrital do Bloco de Esquerda de Bragança, Marco Mendonça e Joni Ledo, o deputado e dirigente Pedro Soares e representantes do Podemos Castela e Leão entre os quais o seu coordenador e porta – voz, deputado Pablo Fernández.O Bloco de Esquerda e o Podemos de Castela e Leão estiveram reunidos em Vila Real, ontem, dia 29 de Maio. A reunião foi marcada para este dia e local devido à Cimeira Ibérica. Estando os dois chefes de estado dos dois países em Vila Real houve uma manifestação pelo fecho da Central Nuclear de Almaraz que contou com várias organizações dos dois países entre as quias o Bloco de Esquerda e o Podemos.

Este foi o primeiro encontro entre a Comissão Distrital de Bragança do Bloco de Esquerda e os dirigentes do Podemos de Castela e Leão. No encontro de trabalho verificámos a necessidade das duas organizações terem uma relação próxima e constante devido ao mesmo tipo de problemas económicos e sociais dos dois lados da fronteira. Problemas comuns, soluções comuns.

Ficou decidido a criação de grupos de trabalho para dar resposta aos problemas comuns como o despovoamento, o envelhecimento da população, o encerramento de serviços públicos, ambiente, agricultura, criação de projetos comuns para concorrermos a fundos comunitários para o desenvolvimento das regiões e as acessibilidades entre os dois países.

As propostas que surgirão dos grupos de trabalho serão apresentadas nos parlamentos português e do estado espanhol.

Em setembro haverá um encontro público entre as duas formações a ser marcado para refletir os resultados dos grupos de trabalho como marcação de ações em conjunto.

 

 

 

 

A Coordenadora Distrital de Bragança do Bloco de Esquerda

 

30 De Maio.2017

 

 
Degradação generalizada do serviço dos CTT no distrito de Bragança

questoes-gp_1366.jpgA população do distrito de Bragança tem denunciado várias situações de atrasos na distribuição do correio, um aumento do tempo de espera aos balcões dos CTT e uma notória falta de pessoal nas suas estações. A distribuição, que deixou de ser diária para passar a ser em dias alternados ou ainda com mais espaçamento, não garante a qualidade do serviço a que as populações estavam habituadas e é um dos principais problemas apontados. Além disso, o serviço público tem que estar assegurado como parte do acordo feito aquando da privatização dos CTT, o que não tem estado a ser cumprido.

Existem áreas no distrito que chegam mesmo a não ter distribuição durante uma semana inteira. Os concelhos com mais atrasos são o Vimioso, Mirandela e Torre de Moncorvo, havendo localidades onde o carteiro passa apenas uma vez por semana.

Os próprios trabalhadores dos CTT afirmam que o serviço se degradou consideravelmente nos últimos tempos. Desde a privatização da empresa que há menos 1018 trabalhadores ao serviço e foram encerradas 133 estações e 90 postos de correio. Depois deste acto altamente lesivo para o país - que ocorreu durante a anterior governação PSD/CDS - é notório que a administração tem apostado no serviço bancário, desvalorizando a função primordial de distribuição de correio, retirando trabalhadores dos serviços postais para os colocar no serviço de banca.

Estas opções de gestão originam filas de espera e consequentes queixas das populações. Acompanhando a degradação dos serviços, há um claro aumento da precariedade laboral entre os trabalhadores da empresa. O serviço de entrega foi passado a várias empresas em regime de externalização, foi aumentado o percurso dos giros e a distribuição diária acabou. Em Bragança, Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Carrazeda de Ansiães, um profissional chega a fazer duas zonas.

Ler mais...
 
VIII Encontro Nacional do Trabalho do Bloco
8encontrotrabalho.jpg
Está publicado o documento base do debate no VIII Encontro Nacional do Trabalho do Bloco, que se realiza no dia 1 de abril a partir das 10h30 na Escola Pedro Nunes, em Lisboa. Participa neste encontro e inscreve-te aqui . O Bloco organiza transporte a partir de várias regiões do país.  Ler documento "Destroikar as relações laborais".
 
Folheto do Bloco sobre precariedade
capafolheto201702.jpg
O combate ao trabalho precário no Estado e no privado é o tema central do folheto que o Bloco distribui em fevereiro e março por todo o país. Outros temas em destaque: nas leis laborais, a exigência de justiça para quem trabalha; e o ponto de situação do acordo para parar o empobrecimento, por Catarina Martins. Ler folheto.
 
14993311_1064715030307330_3817998840497024648_n.jpg
OE2017
banner_xconv.jpg
Candidatos
autoc1_2015.jpg
Vota BE
tit_webloco.png
 Portal Esquerda.net
 Portal do Bloco de Esquerda
 Portal do Grupo Parlamentar do BE
bloco-nas-autarquias.jpg
beinternacional.jpg
Jornal
capajornalnov16.jpg
Vírus

capa virus

ParticipAcção
participa22.jpg
Manifesto Eleitoral 2015
estrelabra.jpg
© 2017 Site Distrital de Bragança - Bloco de Esquerda
Joomla! is Free Software released under the GNU/GPL License.